(Re)construção – Das vezes que a gente tem que se refazer

recomeçar

Tem pessoas  que passam a vida inteira tentando descobrir quem são.E tem outras que passam a vida tentando não ser quem são.Não por simplesmente quererem se esconder,mas sim pelos medos que a vida causou ao longo do tempo,são tantos.

A gente se perde em tanta gente, e depois se encontra em um beco sem saída onde  se deparar  com uma janela aberta é como encontrar dinheiro no bolso da calça no fim do mês.A gente se perde em tantos olhares confusos e se encontra em tantas bocas cheias de certezas e palavras dóceis.Em seguida,a gente se perde de novo em uma noite em frente à TV trocando de canal sem ao menos olhar o que está passando,do lado de uma taça de vinho meio vazia para combinar com a nossa vida.Aí a gente foge da gente tentando não fazer as mesmas coisas,não ir pelas mesmas esquinas,nem correr nas mesmas pistas escorregadias.Com uma armadura à La gladiadores começamos a procurar por novas formas de caminhar,porque só seguir por aí deixando o vento dizer,acaba trazendo tempestades de areia cujo a sujeira emprenha até os fios do cabelo.

Tem pessoas que se perdem de si ,e se fazem novas.E quem pode dizer que está errado? Se tudo está prestes a cair que mal tem em deixar para trás as roupas,a alma,e o coração? Ninguém quer andar partido ou remendado, o jeito é catar o que resta e presta,e se refazer.De novos jeitos.De novos dias e de novos lugares.

Porque aprendi que na vida a gente está sempre em construção,sendo assim,é normal que em algumas vezes tudo desabe para construirmos algo novo,ou até mesmo irmos embora sem olhar para trás na busca por terrenos para nossa nova construção.

Anúncios